expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Translate

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Sexo frágil



Símbolo da origem e da matriz primária, ela é um ser sublime adornada pela essência do amor. Divina inspiração de todos os poetas. Berço da concepção e principio da existência, é através dela que se nasce. Natureza sensível, perceptível, fecunda que nutre, alimenta e que brota a vida. As janelas de sua alma são intensas e impressionáveis. É a fusão perfeita de simplicidade e supremacia. No consciente: uma guerreira em batalha. No inconsciente: uma pacifica doçura. O mistério e a magia do universo. Seus segredos se ocultam no coração, ainda que possam ser tão lógicas e racionais. Manifestam as emoções mais puras e reais. Capacidade intuitiva altamente desenvolvida. É nela que emerge o sexto sentido. Através das lagrimas revelam seu âmago. Lágrimas que envolvem a sorte, que acompanham os filhos à guerra, teimosas que levam a morte, inconsoláveis que molham a terra. Lágrimas que acalentam o filho, que regam um amor perdido, enganam um coração sofrido, que esperam por um sorriso. Beneficio da vida, que dá sentido a existência. Rega as plantas com amor, trabalha com seriedade e ainda tem no coração muita bondade e uma imensa lisura. Amam com a força do coração e aquecem com o calor do sol. Importantes para o sustento do mundo. Fundamentais para o desenvolvimento e progresso da humanidade. Deram ao mundo o sabor do pecado e a grandeza do perdão. É a vida contemplando o horizonte. A mulher, arte e criatura que Deus mais se dedicou em sua inspiração.